[US] MILEY CYRUS - V MAGAZINE DE FEVEREIRO

Ir em baixo

[US] MILEY CYRUS - V MAGAZINE DE FEVEREIRO

Mensagem por fallingfwst em Qua Fev 10, 2016 10:06 pm



"Eu nunca fingi nada. Nunca joguei o jogo da Disney de sorrir e ser uma princesa"


ENTREVISTA
Nos anos depois do fim de seu super programa de TV, Miley Cyrus noivou, raspou a cabeça, fez alguns filmes e está prestes a lançar um super e esperado álbum. Agora, essa estrela não censurada responde a mas ninguém além dela mesma.
A sala que eu estou com Miley Cyrus, logo na entrada de sua mansão em Toluca Lake, Los Angeles, costumava guardar os violões de seu pai. Recentemente reformada, agora é 100% Miley: um espaço cheio de lembranças que mostra a criança que ela costumava ser e quem é ela é agora, aos 23 anos.
Há uma foto da Miley de 5 anos de idade sentada no colo do pai, Billy Ray, no Seaworld. Perto, há uma foto dela apaixonada ao lado da estrela de “Jogos Vorazes”, Liam Hemsworth, tirada algumas horas depois de ficarem noivos. Um livro de arte de Tim Burton, que dirigiu Miley em seu primeiro filme, “O Peixe Grande”, domina a mesa, enquanto uma foto do elenco de seu novo filme, “A Super Agente”, está repousado em uma prateleira um pouco ao lado. Abaixo dessa foto há um ramo de folhas em que um antigo guarda-costas de Miley espertamente esculpiu em forma de um violão e uma lembrança de que Miley em breve irá lançar um novo álbum, seu primeiro desde que encerrou o programa que a tornou famosa.
A sala mal pode conter a energia da estrela, que tenta sentar numa cadeira e então senta no braço de outro sofá e outras vezes dá uma olhada em seu iPhone, cheio de fotos de Liam, seus cachorros e prints do programa “Liz and Dick”. Ela está vestida casualmente, mas seu cabelo está loiro branco e raspado nas laterais. O típico look que só pode ser usado por uma mulher que tem confiança em si. O que quer mais que ela seja, essa é Miley.

V: Se eu te pedisse para elencar as partes de sua vida em que se sente mais satisfeita, – como: amor, família, música, atuar – qual estaria no topo?
Miley: A número 1 é meu relacionamento com Liam. Isso é o que me faz sentir mais confiante porque nunca se sabe; há muita propaganda sobre meu novo álbum, mas poderia ser lançado e, no pior cenário possível, todos o odiariam.
V: Mas você parece orgulhosa dele.
Miley: Definitivamente, é a segunda coisa com que estou mais contente. Eu nunca pude fazer um álbum como esse porque a Disney sempre esteve atrás de mim dizendo: “Você tem que promover o programa de TV em dois meses, então certifique-se de que seu álbum estará pronto… E quando você for promovê-lo, poderá promover o programa, o filme e o CD de Hannah Montana? Eu estava, basicamente, carregando carreiras de duas pessoas e tentando fazer da minha a prioridade. Agora, é quase como ser uma nova artista e tentar construir uma primeira impressão. Eu acho que a melhor coisa que eu poderia ter feito foi tirar esses dois anos de folga para realmente viver, porque agora as pessoas não pensam em mim como quem eu era no programa de TV.
V: Você acha que eles realmente pensaram assim [em Miley como quem ela era no programa de TV]? Quando fotos de sua vida pessoal foram vazadas, elas apresentaram uma imagem muito diferente da imagem de Hannah Montana.
Miley: Algumas das piores coisas que aconteceram em minha carreira, como coisas sendo vazadas, foram, na verdade, o que era melhor para mim, porque as pessoas souberam que enquanto eu estava no programa eu estava realmente crescendo. Eu nunca fingi nada. Nunca joguei o jogo da Disney de sorrir e ser uma princesa e, de repente, ter dificuldades, dizendo: “Isso não é quem eu realmente sou”.
V: Você teve a participação de várias pessoas inesperadas nesse álbum. É seguro dizer que você tem um novo ‘som’?
Miley: Eu escrevi uma música com Mary J. Blidge, e Tyler the Creator ouviu e disse: Eu estou obcecado com essa música, e eu farei uma participação nela se você me prometer que vai mantê-la no álbum”. E ele arrasou! Eu realmente não quero fazer um álbum hip-hop, e não estou tentando ser uma Rihanna ou Nicki Minaj… Esse não é o meu estilo. Quando eu estava crescendo, meu irmão mais velho me dava CDs do Nelly, meu pai me fazia ouvir Dolly Parton e Johnny Cash e minha mãe é uma ‘metaleira’. Então esse álbum é uma mistura estranha de tudo isso.
V: Diferente de muitos músicos, você compactua com seus ‘competidores’.
Miley: Katy Perry tem sido minha amiga por 5 anos, e eu nunca vou deixar que nosso trabalho fique entre essa relação. Se a Katy continuar sendo Katy e a Kesha ser Kesha e a Rihanna ser Rihanna e eu ser eu mesma teremos espaço para todos. O problema é as pessoas olharem para a Gaga e dizer: “Oh, isso funciona; Eu vou ser como ela”.
V: Com o que o álbum se parece?
Miley: Com a minha personalidade. O processo todo foi maravilhoso porque nós ficávamos lá com a Helen (Lasichanh, noiva de Williams) e Rocket (filho do casal) e eu dizia “Por que eu simplesmente não corto meu cabelo e pinto ele todo de loiro?” eu sempre quis fazer isso. Eu pude fingir ser Justin Bieber uma vez e eu tive usar uma peruca dele e assim que me vi, fiquei pensando “Ok, eu meio que fiquei legal desse jeito.” E eu nunca mais pensei nisso de novo. Daí o Pharrell disse “É isso que você pode fazer e que ninguém mais pode.” Talvez umas duas semanas depois, ele foi a primeira pessoa que eu liguei quando coloquei o meu coque pra cima e (o cabeleireiro Chris McMillan) fez assim (faz som de tesoura cortando). Ele era a única pessoa para a qual eu queria ligar, porque eu gostaria que ele soubesse que eu não estava brincando com o que eu dizia. Eu iria mudar, eu seria diferente, e eu faria o que eu queria fazer. Eu cortei o meu cabelo, comprei um par de botas Docs e nunca olhei para trás. Phareel me dizia  “Você é a rainha do seu próprio reino. No final do dia, você só precisa fazer aquilo que as outras pessoas não podem fazer.”
V: O que você está ouvindo?
Miley: O álbum de Frank Ocean é muito bom. E eu gostei que ele se abriu e admitiu que era gay, porque isso ainda afeta as carreiras das pessoas. Se você não acha que afeta, afeta e muito e ele não ligou. Eu acho que isso vai torná-lo ainda maior.
V: Sério?
Miley: Sim! Agora ele vai conseguir mais muitos fãs leais. Se você quiser saber quem vai comprar seus álbuns pelo resto de sua vida, consiga os brasileiros e gays do seu lado.
V: Por que os brasileiros?
Miley: Eu não sei! Meu pai me disse isso quando eu era pequena. E na minha última turnê lá havia 20.000 pessoas em uma noite. Foi insano!


PHOTOSHOOT

avatar
fallingfwst

Mensagens : 50
Reputação : 0
Data de inscrição : 11/10/2015
Idade : 20

Ver perfil do usuário http://fallingfwst.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum