[ÁLBUM] iamamiwhoami - bounty

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[ÁLBUM] iamamiwhoami - bounty

Mensagem por TWIC em Seg Jan 25, 2016 5:53 pm


bounty

Título: bounty
Artista: Jonna Lee
Data de Lançamento: 31/01/2016
Gêneros: Experimental, Synthpop, Eletrônica
Duração: 48:41 minutos (DVD); 42:39 minutos (CD)
Produtor: Jonna Lee, Claes Björklund
Escritor: Jonna Lee, Claes Björklund
Gravado em: TO WHOM IT MAY CONCERN RECORDS

Bounty (estilizado como bounty) é o primeiro álbum do projeto sueco de música eletrônica experimental, iamamiwhoami. O álbum contém um filme dividido em dez episódios, sendo que a protagonista é a mandrágora. Além disso, o álbum também conta com uma versão WAV, contendo dez faixas. O encarte inclui um photoshoot e a letra de cada música. O álbum retrata, não só o nascimento do projeto, mas também diversos questionamentos sobre a inocência humana, que mexe com a percepção da mandrágora, enquanto ela começa a conhecer o mundo e o modo de socialização humana. É, também, a continuação direta do EP "?".
A versão física do álbum apresenta, além do photoshoot, seis capas que representam cada vídeo do EP "?", além de incluir um DVD extra contendo os vídeos do EP. A versão digital inclui os dez capítulos, juntamente aos áudios em WAV e um booklet digital. Todas foram lançadas de surpresa no dia 31 de janeiro de 2016, marcando o início e o fim da era bounty.

TRACKLIST

ENCARTE:













DVD


1 b (4:50 minutos)
CLIPE:

O vídeo começa com algumas runas, penduradas no telhado, girando. Nenhum som pode ser ouvido.

Um gato aparece, fazendo um leve som, parecendo estar prestes a miar.

A escrita "To whom it may concern" aparece.

Ainda em completo silêncio, alguém gira uma ampulheta, estipulando algum tempo.

Mãos cobertas em algum material plástico, dirigem-se retilineamente até um teclado.

O teclado começa a ser tocado, dando início ao instrumental, enquanto alguns poucos sons de outros sintetizadores podem ser ouvidos no fundo. A música segue uma melodia não tão triste, mas também não tão feliz.

O gato, visto anteriormente, reproduz o som de um bode.

A protagonista, que é a mandrágora, enrolada em plástico, começa a mexer sua cabeça no ritmo da música.

Ela começa a cantar. Sua voz está completamente alterada, com várias vozes sobrepostas, sua voz encontra-se robotizada.

"There it was, the land of decay
We should pack our things and run away
Rest in the quick sand
Shoulder to shoulder, hand in hand
Sink slowly not take flight
Let silence take us at daylight
Take a deep breath as we go, as we go
"

Os efeitos de sua voz somem um pouco, deixando mais clara sua real voz.

"Wanting higher
Wanting higher up
Wanting higher
'Til morning forces us to climb back down
I'd rather stay, I'd rather let us drown
"

A música entra em um transe psicodélico, podendo ouvir a voz da mandrágora dando leves gritos, enquanto o som do teclado permanece, sem ela estar tocando nada. O som fica com seus altos e baixos, tudo em um transe.

Os homens que estão usando a mandrágora para se satisfazerem com os efeitos alucinógenos do canto dela, aparecem.


A mandrágora começa a dançar.

Ela volta a tocar o teclado, e canta mais uma vez.

"Wanting higher
Wanting higher up
Wanting higher
"

É possível observar os efeitos alucinógenos da mandrágora, enquanto o transe psicodélico volta.

Um dos homens demonstra estar sentindo prazer enquanto tem suas ilusões.

A mandrágora volta a cantar, e os efeitos em sua voz voltam.

"What a harsh unpleasant hello
The paranoia I've learned to live with although
I will never shake what's there behind
Your songs are still playing in my mind
All the white only turns you blue
Look after me and I'll look after you
Take a deep breath as we go, as we go
"

A mandrágora termina de cantar, e se mantém estática. O tempo estipulado pela ampulheta acaba.


O gato reproduz o som de um bode, de novo.

Ele dá seis voltas pelo cômodo, e o vídeo se encerra, em total silêncio.

2 o (6:52 minutos)
CLIPE:

Assim como "b", "o" começa em completo silêncio. Uma árvore pode ser vista, juntamente ao gato que aparece no vídeo anterior.

A câmera se move, lentamente, até chegar na estufa. É possível ver a mandrágora no meio.


Lentamente, um zoom começa a ser dado na mandrágora. O instrumental começa, e ela se mexe, em uma tentativa de dançar.

Alguns olhos podem ser vistos nas árvores, enquanto a mandrágora dança ao fundo.

Ela começa a cantar.

"I thought I felt a spark, thought I saw a flame"

Ainda na tentativa de dançar, a mandrágora canta e se mexe cada vez mais.

"When something changed in you, who took the blame?
My plan was foolproof as I became a fortress of your heart
"

A música fica um pouco mais agitada, e a mandrágora se mexe no ritmo.

"Love, the kind that kills and scars"

Um gato pode ser visto passando por cima do cômodo.

A mandrágora vai se libertando, aos poucos.

"Will make you kneel and crawl to hell and back
The words that slit your throat
Will make you think of love as the new black, as what you lack
Love
"

Algumas luzes começam a surgir, iluminando parcialmente o cômodo.

A mandrágora consegue tirar o que estava cobrindo ela.

Ela, rapidamente, começa a mexer as mãos em volta da lâmpada, como se estivesse idolatrando sua racionalidade.

Parcialmente livre, ela volta a cantar.

"The sound of letting go a side of youth
That we all set aside, when the world was new
"

Algumas rolhas que impediam a luz de entrar, começam a cair.

A mandrágora começa a mexer suas mãos em volta de um vidro, que aparenta a ser a lâmpada quebrada.


"Under the full moon, only endless rain
And absence of your heart
"

Ela começa a dançar, de forma mais intensa, enquanto faz um jogo com as luzes e canta o refrão.

"Love, the kind that kills and scars
Will make you kneel and crawl to hell and back
"


"The words that slit your throat
Will make you think of love as the new black, as what you lack
Love
"

Os pés da mandrágora aparecem em um vaso de terra, indicando que foi nesse lugar onde ela foi plantada.

Ela encara a sua racionalidade, enquanto as luzes indicam uma certa simetria.

O instrumental permanece, e ela volta a dançar.

A estufa é mostrada, e dessa vez, inteiramente iluminada.

A câmera passa por, aparentemente, seis cabeças de mandrágoras, todas embaladas.

A mandrágora aparece livre.

Nos galhos da árvore, nota-se os frutos da mandrágora, seu cone e a lâmpada quebrada pendurados, indicando que ela, provavelmente, tenha fugido e abandonado seus bens.

3 u-1 (2:23 minutos)
CLIPE:

"u-1" retrata o que aconteceu logo após a mandrágora ter fugido. Os homens perdem a cabeça e fazem de tudo para achar algo que substitua a mandrágora, algo que possa satisfazê-los. "u-1" e "u-2" possuem estilos diferentes, musicalmente falando, mas completam um ao outro. O instrumental de "u-1" é um simples som de um sintetizador, alterado de certa forma. O som se assemelha ao de um xilofone, embora seja possível notar que não vem de um. A voz da vocalista tem certas alternâncias entre o grave e o agudo.
O clipe começa com um dos homens sentados, um som de baleia pode ser ouvido logo no começo.

Uma boneca feita de produtos sintéticos, como barbantes e fita adesiva, aparece e diz a frase "A quien le corresponda" (To whom it may concern).

Um homem é visto no meio de uma floresta, procurando algo.

A boneca começa a cantar, enquanto o homem pode ser visto procurando algo, mais uma vez.


"You gave me life
In return I'll torch pretend
"

Algo que aparenta ser parte da cara de alguém aparece ao lado da boneca.


"You can watch it burn
In the ashes of your town
In the ashes of your town
We will build it back down
"

O homem ao lado aparece, e começa a acariciar a boneca, enquanto, novamente, ela canta.

"You gave me life
We would build it back down
"

O corpo do homem que estava procurando algo aparece distorcido, enquanto ele corre.

E a cena volta para a boneca, que finaliza a música.


"In the ashes of your town
In the ashes of your town
We will build it back down
"

Alguns sons que parecem sons de violinos surgem, enquanto o sintetizador continua tocando. O homem que estava a procura de algo, encontra um castelo feito de caixas e entra dentro dele.


No final, um dos homens aparece com a boneca no colo, revelando que ele estava manipulando ela e tudo não se passava de uma ilusão. Ele olha para a luz e volta a sua realidade.

4 u-2 (3:43 minutos)
CLIPE:

"u-2" é uma versão remixada e muito mais animada do instrumental de "u-1". A música possui ainda mais raízes eletrônicas, com um ritmo dançante. Composta por um único verso, "You can't be the night", que se repete diversas vezes durante a música.
O vídeo se inicia com o castelo de "u-1" sendo mostrado.

A suposta vista interna do castelo pode ser vista, enquanto uma caixa é derrubada.

Um homem — que pode ou não ser o que foi mostrado em "u-1" — aparece andando pelo castelo.

O corpo dele aparece distorcido em algumas cenas, enquanto ele anda pelo castelo.

Ele encontra um buraco, e escala as caixas, se jogando dentro da sala na qual o buraco dá acesso.



Ele começa a brincar com o reflexo que a garrafa causa.

O vídeo corta para uma cena onde ele aparece, novamente distorcido, com a boneca do vídeo anterior.

A cena é cortada novamente para a sala com a garrafa. Ele começa a dançar, no ritmo da música, em volta da garrafa.


Ele interrompe sua dança para tentar algo não-convencional.

O vídeo corta novamente para a cena dele com a boneca. Ele aparece tentando satisfazer suas necessidades.

Logo após essa curta cena, ele é mostrado dançando novamente.

A cena dele com a boneca é mostrada novamente. Dessa vez, ele aparece cansado e percebe que tudo, até mesmo o interior do castelo, era apenas mais uma ilusão.

Para descontar sua raiva, ele destrói o castelo, jogando todas as caixas e chutando elas.


5 n (4:38 minutos)
CLIPE:

Em "n" a mandrágora volta a aparecer, no meio de uma floresta. O clipe conta com um dos melhores visuais da era bounty, e fala sobre a vida real, usando diversas metáforas, sendo que uma delas é o labirinto. "n" possui uma melodia mais alegre, a mandrágora começa a analisar os aspectos de se viver no mundo humano.
Logo no início do vídeo, um som de abelha pode ser ouvido e um gato pode ser visto.

Uma floresta é mostrada logo depois, e a mandrágora começa a cantar um pouco antes do instrumental começar oficialmente.

"Dress the part, it's storytelling..."

A mandrágora aparece, e termina a frase.

"...time."

Um zoom out começa a ser dado, revelando ainda mais o ambiente da mandrágora e o estado dela.



"Sharpen your knives
Watering mouths
"

O corpo dela aparece coberto de folhas, e ela aparece deitada em uma grande folha com seis pontas e seis tomates.


"Clean your plates for some tender I"

Em volta do corpo dela, um grande pedaço de papel alumínio prevalece. Logo depois, ela é embrulhada por esse mesmo pedaço.



O cenário é mostrado aos poucos, enquanto a câmera gira levemente, revelando ainda mais detalhes.

A mandrágora se mexe violentamente dentro do papel alumínio que a mantém embrulhada, em uma tentativa de se libertar.

A floresta continua sendo mostrada, e a mandrágora volta a cantar.

"Tell me how the story ends now?"

Um cachorro aparece andando pela floresta.

A mandrágora reaparece, coberta de terra.

"Come home, come see our place
Our labyrinth, you keep pace
"

Alguns copos contendo o alimento da mandrágora (seiva) são mostrados, no meio da floresta.

A mandrágora é mostrada novamente. Ela anda pela floresta enquanto canta, e mais copos de seiva podem ser vistos.


"We push the boundaries
So the rules are bent
Just give and take
"


"Come wallow in my sorrow
Breathe your air into my lungs
What hides in my shadow?
"

Ela aparece oferecendo seu alimento para o espectador, enquanto dois desentupidores cobrem seus seios.

"My worst fear is real life"

A mandrágora segue uma movimentação contrária a da câmera, indicando que ela se foi.

"Tell me how the story ends now?"

A câmera começa a mostrar o interior do labirinto, onde vários itens que representam o projeto aparecem. O instrumental continua tocando.



O cachorro aparece ao lado de duas árvores na saída do labirinto. A frase "to whom it may concern" é sussurrada ao contrário.

Alguém pode ser visto coberto de garrafas andando. Não se pode afirmar que seja a mandrágora.

O instrumental se encerra, e o cachorro bebe toda a seiva de um dos copos.

6 t (4:47 minutos)
CLIPE:

"t" é a música mais animada e uma das mais experimentais de bounty. A mandrágora volta, mais uma vez. A voz da vocalista encontra-se mais aguda.
No início do clipe, um caracol aparece deslizando em uma planta, enquanto é possível ouvir os sons dos pássaros.

Há um corte de cena. Dois pés em baixo da água são mostrados.

Logo após, a câmera sobe, deixando visíveis os joelhos. O instrumental começa a tocar. No início, ele é composto por diversas batidas, e um som de fundo que vem de um sintetizador.

Alguns objetos feitos de papel alumínio são mostrados flutuando na água. A mandrágora começa a cantar.



"A backwards march"

A mandrágora é mostrada de pé, encarando os objetos.

"My back against meadows of fear
Where it all began
"

Ela levanta seus braços para o alto, pega a coroa e a coloca em sua cabeça, demonstrando poder.



"And there’s a hunt, for they seek the whom
And the purest of hearts let their spirits be consumed
"

Ela aparece de frente, encara a câmera e continua cantando.


"There’s a new world laid at your feet
We build an army from nothing
We raise our children to the beat its comforting pounding
"

O instrumental continua tocando, e a mandrágora começa a andar de costas pela floresta.

Ela para, e volta a cantar para o espectador.


"A forward talk
Solely against old ways and means
We’re not like them, nesu
"

Ela começa a passar os dedos por seu corpo, coberto de gotas.


"I’m on a hunt to find the cure
And before I depart into the deepest blue
"

Ela pega mais um símbolo de poder, e o segura.

Um zoom é dado em sua boca, e logo depois começa a andar, enquanto canta o pré-refrão.


"Behind all insecurity there is a wall of assurance
She is her own worst enemy
She fights her battles for no one
"

Ela começa a dançar no meio da floresta, e continua cantando o pré-refrão.

"There’s a new world laid at your feet
We build an army from nothing
We raise our children to the beat of its comforting pounding
"

Ela pega um bastão, outro símbolo do poder, e canta o refrão, dançando no ritmo dele.


"Let it sink in for a new beginning
You know better now
Water fills her lungs and she’s inhaling
You feel better now?
Underneath the stars her body sinking
You do better now
A heavy sigh then not a sound
"

Ela volta a andar pela floresta, enquanto o instrumental toca.

Em cima de um carro, a mandrágora começa a representar alguns animais.






"We have no lives to sacrifice
She makes us sing, dampens the cries
If there’s a want for something new
"

Ela continua andando pela floresta, em direção a uma montanha.

"You might find me at the start or where it ends for you"

É possível observar a mandrágora vestida com objetos feitos de produtos sintéticos, representando uma rainha ou até mesmo alguma divindade. Ela volta a cantar o refrão e dança no ritmo dele, mais uma vez.



"Let it sink in for a new beginning
You know better now
Water fills her lungs and she’s inhaling
You feel better now?
Underneath the stars her body sinking
You do better now
A heavy sigh then not a sound
"

Ela aparece seis vezes em cima do carro, representando um animal de cada prelude. A música vai se encerrando com o eco de sua voz cantando "You do better now".

Ela se dirige ao mar e mergulha, enquanto os símbolos de poder ficam flutuando na água.


O vídeo se encerra com a mandrágora nadando.

7 y (8:46 minutos)
CLIPE:

"y" é o clipe mais longo da era bounty. O clipe relata a salvação da paz, que pode acontecer graças a little hope, o/a bebê.
O clipe começa com um gato andando em cima de uma mesa. O gato reproduz o som de um macaco. O vídeo agrega elementos dos vídeos anteriores.

Em uma transição de cenas, o rei é mostrado sentado em seu trono. Ele está usando os símbolos de poder de "t", e jogando papéis no chão.

Ele levanta de seu trono, e o instrumental vai começando a tocar. Ele joga os símbolos de poder no chão.

A mandrágora aparece em baixo da água, e começa a cantar.

"Little hope, little home of heavenly
Come and save us from this ugly truth
Little hope, sprung from necessity
May all good things in life come to you
"

Uma árvore representando o símbolo materno aparece, enquanto a câmera vai dando um zoom out nela.

A mandrágora aparece dentro da árvore, saindo dela.


"Little ghost, so innocent and carefree
They will never stop hunting you
Little voice, life got the best of me
"

Uma lâmpada, símbolo da racionalidade, aparece em cima da mandrágora. A mandrágora pega ela, e começa a dançar pela floresta sintética.

"And in time that's what awaits you too"

Ela começa a cantar o refrão enquanto dança pela floresta.



"Little hope, sing a song of fire
I grow up to be just like that
(little hope, little hope)
Sing a song of fire
"

A mandrágora para em baixo de diversas lâmpadas, que vão se acendendo com o tempo. O instrumental se mantém constante.


As luzes são ligadas na direção da árvore pela qual a mandrágora saiu.

Um zoom in é dado até não ser possível ver mais nada. Logo após, o rei aparece dançando.

O instrumental fica silencioso, sendo possível ouvir apenas suspiros e algumas batidas. Há uma alternância entre as cenas, mostrando alguém coberto de papel, um cavaleiro e um vaso.



O cavaleiro aparece enfiando espadas e flechas no meio das árvores. Enquanto isso, o rei se toca.

O barulho de um bebê pode ser ouvido. A mandrágora se vira, e observa o bebê que, agora, estava na frente dela.


O instrumental volta, e a mandrágora continua cantando e dançando, enquanto a terra começa a cobrí-la.


"Little hope, sing a song of fire
I grow up to be just like that
(little hope, little hope)
"

O bebê começa a dançar com ela.

"Sing a song of fire
(waited all my life)
"

A mandrágora aparece por inteira, toda coberta de terra, usando um vestido feito de folhas de papel.

"Little hope, loudly sounding siren
If you want your dream of life back
(little hope, little hope)
Sing a song of fire
"

Ela é coberta por papel alumínio. Mesmo estando dentro dele, ela canta.


"I've seen the truth and it's nothing like you said
I've seen the picture of your perfect world
Now you can touch the halo around my crowned head
So many questions, so many things unsaid
"

A mandrágora termina de cantar, e fecha seus olhos.

O cavaleiro morre.

O rei é visto coberto por seu próprio sêmen.

O gato que aparece no começo do vídeo volta, e encontra-se em cima de uma mesa com seis pratos, seis copos e seis cadeiras.

O rei se suicida, ele se enforca, e deixa seu sêmen escorrendo em um vaso.

O vídeo tem seu fim com algo, dentro do vaso, mexendo nas pedras.

8 ___________ (1:59 minutos)
CLIPE:

O clipe se passa onde "y" terminou, sendo revelado o que aconteceu depois do suicídio do rei.
O rei aparece pendurado, devido ao seu enforcamento. O vaso em baixo dele cai.


A mandrágora aparece na banheira, com um saco na cabeça. O provável lugar do começo de "y".

Uma nova mandrágora começa a nascer. O pé dela começa a sair do balde, e ela começa a pular pelo local.


Ela se posiciona na frente de uma porta, enquanto tira o balde da cabeça. A partir disso, o vídeo é visto do ponto de vista dela, ficando tudo escuro.

Ela começa a cantar.

"We run, we run
Terrified, what have you done?
"

Ela destranca e abre a porta, e termina de cantar.

"This is how it goes
It's how it goes
"

9 ; john (8:37 minutos)
CLIPE:

Juntamente a "clump", "; john" é a primeira parte do epílogo de bounty. O destino da mandrágora é retratado nesses dois últimos vídeos. A música é bem eletrônica.
O vídeo se inicia mostrando um lago.

Uma sacola cai nele e um homem a pega.

Logo depois, começa a correr. O instrumental começa, lentamente.



Em um corte de cena, a mandrágora aparece em seu traje, soltando seu cabelo.

Ela começa a cantar.

"Used to be clean
Now I'm as filthy as can be
Scrubbing off every spot
"

Ela se deita e canta a segunda estrofe.

"Used to be mean
Now I'm as good as can be
Brace me up, I'm your slut
"

O cachorro que aparece nos vídeos anteriores começa a correr e passa por seis cenários diferentes.

Uma das portas que dá acesso ao local é mostrada.

A cena corta de volta para a mandrágora.

A música fica mais eletrônica e a mandrágora volta a cantar.

"May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed
"


"May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed
"

Ela pula em cima da cama e começa a dançar ao ritmo da música.

Algumas pessoas segurando um copo com um líquido branco são mostradas.

Ela para de dançar, e se vira para algumas das câmeras presentes no quarto onde ela está.

"Used to be told
My silence is gold
Coughing up every drop
"

A cena se volta para a mandrágora, que dança agitadamente sobre a cama.

"Used to give small
Now I'm granting you all
Stepping up, I'm your slut
"

Ela volta a cantar o refrão, dançando no mesmo ritmo.

"May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed
"

O foco vai para o uniforme da mandrágora localizado na região pélvica.

"May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed
"

Ela abre a porta do quarto onde está localizada e chama o seu próximo cliente.


"Used to be clean, now I'm filthy as can be"

O instrumental se encerra aos poucos e a mandrágora é mostrada fechando uma sacola e a jogando dentro de um buraco.

O barulho de um telefone tocando pode ser ouvido. O vídeo se encerra com alguém pegando uma sacola e a porta de entrada sendo mostrada fechando.


10 clump (4:46 minutos)
CLIPE:
"clump" é a segunda parte do epílogo e também é o último capítulo de bounty. A música possui uma melodia simples, e o vídeo retrata a relação do projeto com os fãs.
O instrumental se inicia logo quando o vídeo começa. A mandrágora aparece deitada, de olhos fechados.

O instrumental fica mais violento, a mandrágora abre os olhos e começa a cantar enquanto se mexe na cama.

"I never dreamt I’d meet someone like you
All unwanted features build the unity of you
"

Ela fecha os olhos, e logo outra cena aparece.


A mandrágora aparece novamente. Alguns flashes de outras imagens vão aparecendo na tela durante o clipe.

"But I like you"

Mais um flash de alguém andando por algum lugar aparece.

A cena volta para a mandrágora.



"You see the overall of what we are
Is it a sad sad sight viewed from afar
Why don’t you call
"

O instrumental toca por um tempo.



A mandrágora volta a cantar.


"Whatever made you into clump like you
The icing cold that leaks out through cracks of you
Makes us as new
Whatever made you seem so very small
Are you tiny in real life but large in thought
Who’s standing tall
"

O instrumental fica mais calmo, e logo outra cena aparece. Nela, alguém anda pelo ambiente do qual ela está imaginando/se lembrando.


"Cannot wait until I get my hands on you
We can do the things we said we would
"

Um baby clump aparece no meio do ambiente.


"You never had a true friend like I
Someone to pick you up when you needed to
Be carried through
"

O baby clump aparece procurando algo ou até mesmo alguém.


"If my hands weren’t so very sharp
This broken glass that surrounds wherever we are
Wouldn’t do us part
Whatever made you into clump like you
The fiery warmth that reeks out from miles of you
Is burning through
Whatever made you seem so very small
Are you in real life but large in thought
Come stand up tall
"

A mandrágora aparece abraçando o baby clump e cantando.


"Cannot wait until I get my hands on you"


"We can do the things we said we would"


"Cannot wait until I see your smiling faces
And our love
"
A mandrágora deixa o baby clump e corre.

"Will be misunderstood"

A era bounty se encerra com o baby clump perdido, procurando a mandrágora.

CD


1 b (3:29 minutos)
O instrumental se inicia com um som de sintetizador em fade, começando devagar. Logo depois, vários sintetizadores tocando notas diferentes podem ser ouvidos. A voz da vocalista encontra-se completamente alterada, em um estilo mais robotizado. A música não é nem tão feliz, nem tão triste. A música possui duas transições psicodélicas, uma depois do verso "I'd rather stay, I'd rather let us drown", e outra depois do verso da penúltima estrofe, "Wanting higher". O encerramento ocorre de repente, assim que a mandrágora canta o último verso, a música fica em silêncio por alguns segundos.
LETRA:

There it was, the land of decay
We should pack our things and run away
Rest in the quick sand
Shoulder to shoulder, hand in hand
Sink slowly not take flight
Let silence take us at daylight
Take a deep breath as we go, as we go

Wanting higher
Wanting higher up
Wanting higher
'Til morning forces us to climb back down
I'd rather stay, I'd rather let us drown

Wanting higher
Wanting higher up
Wanting higher

What a harsh unpleasant hello
The paranoia I've learned to live with although
I will never shake what's there behind
Your songs are still playing in my mind
All the white only turns you blue
Look after me and I'll look after you
Take a deep breath as we go, as we go

2 o (6:37 minutos)
"o" leva algum tempo até começar. Logo depois, um som que mais parece um som de guitarra, todo distorcido, acompanha as batidas da música. O instrumental apresenta um certo ar de mistério. As batidas se aumentam, e o instrumental fica mais violento, com muitas batidas, juntamente a um baixo. O ritmo muda e as batidas se aumentam no refrão. Algumas vozes, alteradas, dizem "love" no refrão. No final, a voz da vocalista dizendo "love" pode ser ouvida diversas vezes, até mesmo quando o instrumental se silencia.
LETRA:

I thought I felt a spark, thought I saw a flame
When something changed in you, who took the blame?
My plan was foolproof as I became a fortress of your heart

Love, the kind that kills and scars
Will make you kneel and crawl to hell and back
The words that slit your throat
Will make you think of love as the new black, as what you lack
Love

The sound of letting go a side of youth
That we all set aside, when the world was new
Under the full moon, only endless rain
And absence of your heart

Love, the kind that kills and scars
Will make you kneel and crawl to hell and back
The words that slit your throat
Will make you think of love as the new black, as what you lack
Love

3 u-1 (2:39 minutos)
"u-1" possui um instrumental simples. É composto por um sintetizador com o som alterado, levemente. O som pode lembrar um xilofone, embora seja possível notar que o som não vem de um. A voz da vocalista tem certas alternâncias entre o grave e o agudo. Logo quando ela termina de cantar, alguns sons que mais lembram sons de violinos podem ser ouvidos encerrando a música, juntamente ao som do sintetizador.
LETRA:
You gave me life
In return I'll torch pretend
You can watch it burn

In the ashes of your town
In the ashes of your town
We will build it back down

You gave me life
We would build it back down

In the ashes of your town
In the ashes of your town
We will build it back down

4 u-2 (3:41 minutos)
"u-2" é uma versão remixada e mais animada do instrumental de "u-1". No instrumental, é possível perceber a presença de elementos como guitarras e sintetizadores, além de um som que mais lembra um som clássico do beatbox, chamado de caixa. A música é composta por apenas um verso, que se repete várias vezes. No final, os instrumentais se silenciam aos poucos, sobrando apenas alguns acordes da suposta guitarra.
LETRA:

You can't be the night

5 n (4:35 minutos)
O instrumental apresenta uma melodia alegre, já a letra fala sobre a mandrágora ter medo da vida real. "n" apresenta sons de guitarra, de um baixo e uma bateria. O sintetizador está presente, assim como em todas as outras músicas. A voz da vocalista encontra-se com poucas alterações, se alterando apenas no refrão.
LETRA:

Dress the part, it's storytelling time

Sharpen your knives
Watering mouths
Clean your plates for some tender I

Tell me how the story ends now?

Come home, come see our place
Our labyrinth, you keep pace
We push the boundaries
So the rules are bent
Just give and take

Come wallow in my sorrow
Breathe your air into my lungs
What hides in my shadow?
My worst fear is real life

Tell me how the story ends now?

6 t (4:39 minutos)
A sonoridade animada, mais eletrônica e ao mesmo tempo experimental de "t", difere ela das outras faixas. "t" fica mais animada no refrão, que é composto por ainda mais batidas, vários prolongados de sintetizadores, diversos barulhos que se assemelham a barulhos de palmas.
LETRA:

A backwards march
My back against meadows of fear
Where it all began
And there’s a hunt, for they seek the whom
And the purest of hearts let their spirits be consumed

There’s a new world laid at your feet
We build an army from nothing
We raise our children to the beat its comforting pounding

A forward talk
Solely against old ways and means
We’re not like them, nesu
I’m on a hunt to find the cure
And before I depart into the deepest blue

Behind all insecurity there is a wall of assurance
She is her own worst enemy
She fights her battles for no one
There’s a new world laid at your feet
We build an army from nothing
We raise our children to the beat of its comforting pounding

Let it sink in for a new beginning
You know better now
Water fills her lungs and she’s inhaling
You feel better now?
Underneath the stars her body sinking
You do better now
A heavy sigh then not a sound

We have no lives to sacrifice
She makes us sing, dampens the cries
If there’s a want for something new
You might find me at the start or where it ends for you

7 y (6:37 minutos)
"y" possui uma melodia mais alegre e esperançosa, chegando a lembrar algumas músicas épicas. A música demora alguns segundos para começar. O instrumental é composto por apenas um sintetizador, alguns acapellas da vocalista e diversas batidas.
LETRA:

Little hope, little home of heavenly
Come and save us from this ugly truth
Little hope, sprung from necessity
May all good things in life come to you

Little ghost, so innocent and carefree
They will never stop hunting you
Little voice, life got the best of me
And in time that's what awaits you too

Little hope, sing a song of fire
I grow up to be just like that
(little hope, little hope)
Sing a song of fire

Little hope, sing a song of fire
I grow up to be just like that
(little hope, little hope)
Sing a song of fire
(waited all my life)

Little hope, loudly sounding siren
If you want your dream of life back
(little hope, little hope)
Sing a song of fire

I've seen the truth and it's nothing like you said
I've seen the picture of your perfect world
Now you can touch the halo around my crowned head
So many questions, so many things unsaid

8 ; john (6:39 minutos)
O instrumental se inicia lentamente, com um som alto vindo de um sintetizador e batidas rápidas, alguns elementos característicos da música experimental. No resto da música, esses sons ficam animados e ao mesmo tempo, um pouco mais lentos. No refrão eles ficam mais animados.
LETRA:

Used to be clean
Now I'm as filthy as can be
Scrubbing off every spot

Used to be mean
Now I'm as good as can be
Brace me up, I'm your slut

May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed

May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed

Used to be told
My silence is gold
Coughing up every drop

Used to give small
Now I'm granting you all
Stepping up, I'm your slut

May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed

May the god of me protect my soul
As I stay a little while longer
In this dusty rabbit hole
To sing my song chained onto your bed

(Used to be clean, now I'm filthy as can be)

9 ; john b (1:16 minutos)
É a continuação de "; john". Seu instrumental é apenas o barulho de uma linha telefônica.
LETRA:
Move your hand
South of the waist line
Let your head fall back
I will watch your body shaking
As blood rise against the sky
Leave a little mark, a contribution
As you get down on your knees
While we're in the dark
You know how to use me
Now tell us how you feel

10 clump (4:27 minutos)
"clump" é a última música de bounty. Ela apresenta um estilo mais agitado e sexy, utilizando-se de uma melodia animada que transita para uma melodia mais calma nos versos "Cannot wait until I get my hands on you/We can do the things we said we would".
LETRA:
I never dreamt I’d meet someone like you
All unwanted features build the unity of you
But I like you

You see the overall of what we are
Is it a sad sad sight viewed from afar
Why don’t you call

Whatever made you into clump like you
The icing cold that leaks out through cracks of you
Makes us as new

Whatever made you seem so very small
Are you tiny in real life but large in thought
Who’s standing tall

Cannot wait until I get my hands on you
We can do the things we said we would
You never had a true friend like I
Someone to pick you up when you needed to
Be carried through

If my hands weren’t so very sharp
This broken glass that surrounds wherever we are
Wouldn’t do us part

Whatever made you into clump like you
The fiery warmth that reeks out from miles of you
Is burning through

Whatever made you seem so very small
Are you in real life but large in thought
Come stand up tall

Cannot wait until I get my hands on you
We can do the things we said we would

Cannot wait until I see your smiling faces
And our love
Will be misunderstood
avatar
TWIC

Mensagens : 65
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [ÁLBUM] iamamiwhoami - bounty

Mensagem por TWIC em Dom Jan 31, 2016 11:23 pm

Lançado.
avatar
TWIC

Mensagens : 65
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/10/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum